Precisa de Ajuda ?
Fale pelo WhatsApp
18/10/2018

Por que usar apenas uma escova normal não é suficiente


Quando pensamos em manter nossos dentes e gengivas saudáveis, o que vem à mente para muitos de nós é uma escova de dentes suave, uma boa técnica de escovação e um pouco de pasta de dente contendo flúor. É verdade que esses são os principais ingredientes para manter a maior parte de nossos dentes e gengivas saudáveis. No entanto, à medida que nossa compreensão da flora oral progride, percebemos que os métodos convencionais de escovação ainda não conseguem acessar uma parte negligenciada da boca: o espaço interdental.

O espaço interdental é a parte mais inacessível e vulnerável da boca e, como tal, o local perfeito para acúmulo de bactérias e placas causadoras de doenças, causando eventuais danos aos dentes, periodonto e gengivas. Mais ainda do que o fio dental, o antisséptico bucal e as cerdas das escovas dentais convencionais, as escovas interdentais provaram ser a ferramenta mais eficaz na remoção de bactérias virulentas desses espaços entre os dentes.

“Em um estudo de 2017, conseguimos coletar mais de 16 bilhões de bactérias virulentas de cada espaço interdental em adultos jovens e saudáveis ​​usando escovas interdentais, provando que elas são a ferramenta mais eficiente para limpar o interdental”, disse o Prof. Denis Bourgeois, reitor da Faculdade de Odontologia da Universidade de Lyon, na França, e pioneira em pesquisas sobre profilaxia oral, manejo de biofilme interdental e técnicas de escovação interdental.Infelizmente, o uso de escovas interdentais ainda não se tornou comum.

Bourgeois continuou: “As escovas interdentais são relativamente novas. Da mesma forma que os dentistas dos anos 50 tiveram de explicar aos seus pacientes que é necessário escovar os dentes com uma escova normal, as pessoas hoje em dia precisam ser informadas de que escovar o interdental é tão importante quanto. Historicamente e tradicionalmente, o fio dental tem sido a ferramenta de escolha para a limpeza de espaços estreitos, uma vez que tem sido um líder de mercado, assim como a única maneira de acessar o espaço interdental para pessoas com gengivas saudáveis. No entanto, o uso do fio dental não é mais preferido, pois, diferentemente do uso de escovas interdentais, seu uso não é sustentado por evidências científicas conclusivas. E, com as escovas interdentais de hoje, temos os meios mais eficientes para acessar 98 por cento de todos os espaços interdentais em pessoas saudáveis! ”

A limpeza interdental deve, naturalmente, ser acompanhada de instruções sobre a técnica e o tamanho da escova. Uma escova interdental deve ter o potencial de limpeza mais eficiente, mas não deve ser tão grande a ponto de causar trauma.“A razão pela qual usamos as escovas interdentais CURAPROX para o nosso estudo é a sonda colorimétrica de calibragem que acompanha as escovas”, disse Bourgeois. “A sonda torna possível determinar facilmente a largura dos espaços interdentais, bem como o tamanho correto da escova”.

Ainda assim, muitas pessoas relutam em usar escovas interdentais devido a sangramento no primeiro uso. Segundo Bourgeois, essa hemorragia inicial é inteiramente normal: “As escovas interdentais não provocam sangramento. O sangramento é o resultado da inflamação do espaço interdental devido a bactérias. Quando perturbado, ocorre sangramento. Da mesma forma, se você parasse de escovar os dentes por uma semana, o que eu não aconselho, e depois começasse a escová-los novamente, suas gengivas também sangrariam. A razão aqui é a mesma: teria havido um aumento de bactérias, inflamação e finalmente sangramento quando você escovasse”.

“O maior desafio é explicar a importância do uso de escovas interdentais em pessoas com dentes e gengivas supostamente saudáveis”, concluiu Bourgeois. “No entanto, as bactérias causadoras de doenças nos espaços interdentais estão lá”.